Translate...

2 de novembro de 2016

Sleepiness...

É isto... estou no último estado... Ou a minha criaturinha Amélia começa a dormir à noite ou isto começa deveras a ficar muito complicado para o meu lado...
Credits sayingimages.com

25 de outubro de 2016

Nemo party...

Festa para preparar e... bem... este ano debatemos-nos com a questão do espaço. Apesar do nosso apartamento ainda ser grandito (tendo em conta o tamanho das casas em Amesterdão), a sala/cozinha não é assim grande coisa (não me importava nada que os quartos fossem mais pequenos e a sala fosse maior...). No ano passado já achei a festa meia caótica com a quantidade de pessoas, os miúdos a correr por toda a casa... enfim... quando a festa acabou a sensação que eu tinha é que tinha acabado de passar um furação por aqui.

Este ano, depois de discutirmos o assunto algumas vezes, decidimos alugar um espaço e experimentar a ver como corria. Ficamos aqui perto de casa, numa mini quinta / horta comunitária - que eu costumava ir com o Sebastião e que alugam o espaço para festas. O espaço é bastante agradável, tem um sistema de som que se pode usar (azares dos azares não reconheceu a minha pen com musiquinhas da Disney...) e uma cozinha grande com todo o material disponível.

Como estoiramos o orçamento no espaço, acabei por fazer eu praticamente toda a comida cá em casa, incluindo o bolo de aniversário (que para primeira aventura com pasta de açúcar correu muito bem...). Passei o sábado todo o dia e o domingo de manhã de volta dos "tachos" mas consegui fazer tudo o que estava na minha lista. Parece que estava tudo bom, prova que trouxe para casa muito pouca coisa.

O Bruno passou pela quinta de manhã e deixou logo a maioria das coisas e aproveitou para por as bebidas no fresco. À tarde foi "SÓ" levar a comida e montar as mesas. Valeu-me a ajuda dos amigos, que ainda andaram a pendurar bandeirolas e a encher balões... 

24 de outubro de 2016

Finding Nemo...

3 anos do meu pequenino... que já não tem muito de pequenino, mas antes de rapazito meio rebelde, mas ao mesmo tempo muito mimoso e carinho... Um rapazito que todos os dias no dá cabo da paciência mas por outro lado nos enche o coração. Um mano crescido que adora a irmã e lhe arranca as mais doces gargalhadas... 3 anos de ti, meu pequeno Sebastião...

Ora cá por casa são os filmes da Disney os que mais passam, e ultimamente o do Nemo (até porque o merchandising relativamente ao Finding Dory enche todas as lojas, e o Nemo acaba por vir a reboque). Além disso o pequeno Sebastião anda numa fase de puzzles e os do Nemo/Dory foram assim durante um tempo a verdadeira loucura cá por casa. 

Credits Finding_Nemo
Posto isto, e depois de eu dar uma olhadela pelas lojas daqui da vizinhança, o mote estava dado - íamos ter uma Festa do Nemo...

12 de outubro de 2016

Holidays in Portugal...

Fomos a Portugal... 

Não foram férias... fomos visitar família, fomos dar a conhecer a princesa mais nova à sua terra natal. Foram 1001 colos, abraços, beijinhos, miminhos, jantares e almoços com mesas cheias de sorrisos e gargalhadas, muitas feijoadas e caipirinhas, rojões e vitela assada, regueifas e tripas de chocolate...

Foi a primeira vez que o acampamento foi totalmente em casa dos avós (para grande contentamento deles) porque temos o nosso apartamento alugado. Foram uns dias bons, mas extremamente cansativos, duas crianças com rotinas todas trocadas, uns dias cheios de calor, seguidos de umas noites mais frescotas, uns dias sem sestas o que tornavam as noites mais caóticas...

A Amélia foi extremamente mimada no colos dos avós, mas foi especialmente bonito de a ver no colos dos bisavós... e isso sim valeu todo o cansaço... a alegria daqueles olhos já gastos pelo tempo ao ver um sorriso da pequena Amélia, deu-lhe meses de vida, de animo, de amor...

O Sebastião não parou um segundo, fruto disso foram alguns galos e pisaduras. Jogou à bola com o avó - Goloooooooooooooooooooooooo, Poooortuuuuugaaaaaal....................... -, pilotou o helicóptero telecomandado e fartou-se de andar pelo quintar, de ver galinhas, apanhou milho, plantou couves... apanhou erva... um verdadeiro agricultor. O Bruno dizia que fazia parte da nova reforma agrária...

Fomos ao zoo de Lisboa, com paragem no Vimeiro, e ai sim, foram umas férias só a quatro, que para primeira vez correram muito bem. Ainda conseguimos jantar de fugida com a minha Gabi e matar mais umas quantas saudades...

O tempo nunca dá para muito, nem para todos...
São dias de muita correria para todos, que com duas crianças atrás não torna o processo mais fácil. Acabamos sempre por chegar mais cansados e estoirados do que quando fomos. Cada vez mais sentimos que o nosso coração fica lá, mas a nossa casa, o nosso lar, agora é por aqui...

Até para o ano Portugal...

pelo Instagram fora...

Lego Experience...

Ainda antes das ferias fomos com o rapazito (e a pequena que nestas coisas não tem bem querer e anda sempre a reboque...) ver uma exposição de Legos que havia num centro comercial aqui perto - LEGO Experience.

Ora, como belo português, fomos deixando passar a data e quando vimos já estávamos no ultimo fim de semana de exibição. Agora nem me lembro o porquê de não termos conseguido ir no sábado, e lá fomos então no domingo, o último dia da exposição, gente à pinha, miúdos em histeria e, para ajudar à festa, rapazito em modo birra cheio de sono porque não dormiu a sesta toda (somos uns destemidos, é o que é...)...


Credits amstelveenz.nl

Não tirei muitas fotos, vimos algumas esculturas gigantes, mas o que ele gostou mais foi brincar com os Legos, se bem que o que ele queria mesmo era arrecadar para debaixo da sua alçada tudo o que fosse veiculo automóvel e ficar ali tipo falcão a olhar para o seu empreendimento automobilistico, e ai de alguém que ousasse tirar um peça... É meuuuuuuuuuuu.... O que nem era verdade... mas enfim... foi o possível para um rapazito cheio, cheio de sono...

7 de setembro de 2016

Heal The World...

Nao sei se vamos a tempo de mudar o mundo na nossa geração...
Talvez o consigamos mudar para a geração dos nossos filhos... assim espero!
"There's a place in your heart
And I know that it is love
And this place could be much
Brighter than tomorrow
And if you really try
You'll find there's no need to cry
In this place you'll feel
There's no hurt or sorrow
 
There are ways to get there
If you care enough for the living
Make a little space
Make a better place
 
Heal the world
Make it a better place
For you and for me
And the entire human race
There are people dying
If you care enough for the living
Make it a better place
For you and for me"...
Written by Michael Joe Jackson

5 de setembro de 2016

Happy Family...

Tal como no ano passado a Rita do CvLove veio a Amesterdão e nós não quisemos perder a oportunidade de fazer uma sessão fotográfica com ela. Confesso que ao principio ainda ponderei por a Amélia ser tão pequenina, mas depois lá fomos.

Escolhemos um Sábado de manhã e correu super bem. Como já conhecíamos a Rita estávamos super à vontade, a Amélia dormiu quase sempre (acordou só para mamar...) e o Sebastião também se portou bem... A Rita é sem dúvida fantástica no seu trabalho e tem uma paciência incrível com os miúdos.

No ano passado o Sebastião caiu pouco tempo da sessão começar, e temos imensas fotos com chupeta... Este ano correu lindamente. As fotos estão deliciosas, e quando as recebemos ficamos simplesmente babados os dois.

A nossa Amélia dos olhos doces...
O nosso Sebastião do sorriso traquina...
A felicidade estampada no rosto do pai...
O orgulho desta família linda nos olhos da mãe...

30 de agosto de 2016

Having your baby in the Netherlands, part III...


Nesse dia a parteira veio-me visitar à tarde. Fez-me o check-up normal e disse que não havia nada com que me preocupar... que estava tudo normal... que eu apenas devia de descansar. Mostrou algum (muito...) desagrado pela atitude da médica de família, como se ela me tivesse alarmado ou como se ela tivesse metido "foice em ceara alheia..."

Disse-lhe que não me sentia bem... que precisava de estar descansada... e que não estava, estava ansiosa. Lá me perguntou se eu me sentia melhor em ver um médico (voltando a reafirmar que não havia motivo para tal...) e eu disse que sim. Marcou-me uma consulta e passado dois dias lá fui eu, ser vista por um médico, num hospital!

A médica perguntou-me o meu historial e a razão por estar ali e depois lá me pediu para deitar na marquesa. Examinou-me e depois perguntou se eu podia ser vista por uma outra técnica, que ela queria ter a certeza do que estava a ver na ecografia. Nesta altura entrei em pânico... Cum raio... Sempre muito gentis e simpáticas, lá me analisaram as duas. No fim a médica disse-me que eu estava bem, que não havia sinais de parto prematuro, que o bebé estava bem... mas...

21 de agosto de 2016

Having your baby in the Netherlands, part II...


Ora, tendo em conta que o Sebastião nasceu de cesariana, o parto em casa estava fora de questão por razões médicas (sendo que o seguro também não se responsabiliza nos riscos...), e por volta das 30/32 semanas deixaria de ser acompanhada pela parteira e passaria a ser acompanhada no hospital.

Depois da primeira consulta fiz então a 1.ª ecografia e exames de sangue. Tudo ok com ambos, fui tendo consultas mais ou menos regulares, sempre de carácter bastante informal, onde íamos tirando as nossas dúvidas e onde a parteira me fazia o check-up, que basicamente consistia em em perguntar se eu estava bem!

1.º Eco Amélia
Por esta altura fiz também o rastreio combinado, que como disse antes, não faz parte aqui do protocolo (foi coisa para rondar os 190€ totalmente às nossas custas!). Falei logo disso nas primeiras consultas à parteira, que me disse o porquê de eu querer fazer... se eu tinha pensado nas consequências de um rastreio positivo. Disse-lhe que sim... que sentia que devia estar preparada para o que quer que fosse. Juro que não percebo esta relutância destes holandeses por fazer exames... Ainda alguém me diz à pouco tempo, que a Holanda era dos países da Europa pioneiros em medicina preventiva... really??? Adiante...

19 de agosto de 2016

World Photo Day

Não somos fotógrafos, mas gostamos os dois de fotografia... Já tivemos tempo para mais, já tivemos paciência para mais... Agora é quando eles nos dão descanso. 

Guardamos antes as memórias destes tempos em que eles crescem tão depressa... das birras, das fraldas, das noites mal dormidas, dos carros espalhados pelo chão, das fraldas e dos babetes bolçados que se acumulam no cesto da roupa para lavar.

Deste ano levamos acima de tudo o nascimento da nossa princesa Amélia, onde nasceu novamente uma mãe e um pai. Mas acima de tudo, nasceu um novo amor, um amor de irmão. Espero que sejam os dois amigos... companheiros pela vida fora... sempre... até ao infinito e mais além...

16 de agosto de 2016

Having a baby in the Netherlands, part I...

Credits birthinholland.com
Ora então... a pergunta que muitos me fazem é: E que tal é ter um bebé na Holanda?

Pode parecer estranho, mas a verdades das verdades é que ainda não cheguei a um veredicto final. Não sei dizer se é melhor ou pior que ter um filho em Portugal... é certamente muito diferente... e na minha experiência, mais caro também...

A palavra-chave para o parto na Holanda é NATURAL. Do ponto de vista holandês o parto não é visto como uma doença nem como uma condição médica e, como tal, as mulheres grávidas não são tratadas como pacientes. Até aqui tudo bem... Mas e se as coisas não correm bem? Se a grávida tem dores ou alguma condição pré-existente? Se os exames revelam alguma necessidade extra de acompanhamento?

Bem, vamos por partes...

3 de agosto de 2016

Breastfeeding: The Good, The Bad and The Ugly...


Sim... Esta é a minha maminha...
Sim... esta é a minha Amélia a beber o seu leitinho na minha maminha...

Ora vamos lá falar de leitinho... Com o meu Sebastião a amamentação foi uma das minhas maiores frustrações. Chorei muito, senti-me uma péssima mãe. Afinal se amamentar era tão natural, e tão intrínseco a todos os mamíferos, mas por que raio eu não conseguia esse feito? Já não chegava não ter conseguido ter tido um parto normal, que agora também não conseguia alimentar o meu filho?
Não existe melhor alimento para o recém-nascido de um mamífero que o leite produzido pela sua própria mãe, ou seja, o leite materno. A prolactina é uma hormona produzida pela hipófise que, após o parto, estimula a produção de leite através das glândulas mamárias. No processo da amamentação, é a sucção do mamilo, por parte do bebé, que mantém os níveis de prolactina elevados permitindo a contínua produção de leite. Nos primeiros dias o líquido produzido tem o nome de colostro, é de cor amarelada e é muito rico em anticorpos maternos que vão ajudar o bebé na protecção contra alergias e infecções. O leite materno tem os nutrientes necessários e na quantidade suficiente para que o bebé se desenvolva harmoniosamente (...). 

28 de julho de 2016

34...


Ora... aí vão 34... os meus 34!
- número natural que segue o 33 e precede o 35;

- número composto, que tem os seguintes factores próprios: 1, 2 e 17;
- como a soma dos seus factores é 20 < 34, trata-se de um número defectivo;
- é o nono termo da sucessão de Fibonacci, depois do 21 e antes do 55;
- é o número atómico do selénio (Se)
- está presente na gravura Melencolia de Albrecht Dürer por meio do chamado quadrado mágico (grade com a série de números de 1 a 16 cuja soma das partes em linhas horizontais e verticais resulta em 34);
- é o código de trânsito de Istambul, Turquia;
- # 34 é o nome de uma canção de Dave Matthews Band;
- é o número do departamento francês Hérault...
...
São só os meus 34...
Mas são uns bons e (maioritariamente...) felizes 34 dos quais:
- 13 anos, 9 meses, e 15 dias de um amor chamado Bruno

- 6 anos, 0 meses, e 3 dias do nosso casamento
- 2 anos, 9 meses, e 14 dias de um pequeno Sebastião

- 0 anos, 1 meses, e 20 dias de uma princesa Amélia 
São só números, mas são uns ricos números que reflectem bem os meus 34, neste dia 28 do mês 7 do ano 2016!!!

17 de julho de 2016

Family Photo Session...

Tal como fizemos quando estava gravida do Sebastião, queríamos uma sessão fotográfica com a barriga da nossa Amélia. Andei a ver os preços por cá e achei uma doideira...

A Rita do CV Love, com quem fizemos uma sessão fotográfica no ano passado e que eu recomendo de verdade, só vinha  a Amesterdão muito provavelmente depois da Amélia nascer... Começava a pensar desistir da ideia, até que o meu Bruno se lembrou de pedir a um casal amigo nosso, que tivesse a gentileza de passar uma tarde connosco para nos tirar umas fotos de família.

Optamos por aproveitar as cerejeiras em flor no Bloesempark (vejam lá que as fotos já são de Abril...) e o resultado final foi sem dúvida fantástico. Um obrigado do fundinho do coração ao Ricardo e à Vera por todo o trabalho e pelo carinho que tiveram connosco, especialmente com o nosso Sebastião.


14 de julho de 2016

Tulips...

Tal como o ano passado, fomos fazer a nossa peregrinação às tulipas (os posts andam atrasados, mas se a Amélia continuar a dormir umas boas sestas, eu vou conseguindo actualizar isto!)... 

O dia não estava nada de especial, estava frio, e o sol apareceu tão depressa como desapareceu...  e em pouco mais de 15 minutos de sol, tivemos que correr para o carro por causa duma bela saraivada!!! Mesmo assim, ainda conseguimos parar o carro e "invadir" um campo de tulipas. O Sebastião delirou, claro, e até deu beijinhos nas flores ツ

No regresso a casa, compramos flores...
100 tulipas para a minha Amélia ツツツ

8 de julho de 2016

Sweet Amélia...

8 de Junho de 2016 será sempre para nós o dia da nossa Amélia, a princesa dos olhos doces...
Esta gravidez não foi fácil... Desde cedo comecei com algumas dores que, ao longo dos 9 meses se foram acumulando... Haviam várias preocupações, tendo em conta a minha gravidez anterior que culminou numa cesariana de certo modo complicada...

A nossa preferência foi sempre a de um parto natural, mas a evolução do último mês acabou por nos levar a marcar uma cesariana... As dores e o mau estar eram cada vez piores... passei quase os últimos dois meses a paracetamol e deitada a maior parte do tempo. Claro que o facto de estar sempre deitada levou-me a ter mais dores no corpo e mais dores de costas, mas se havia dias em que passava mais tempo de pé ou andar mais, acabava por passar os dias seguintes sem me conseguir mexer... Portanto tudo isto era uma valente bola de neve!

20 de maio de 2016

Strawberry ice cream

Tinha prometido ao meu pequeno Sebastião, que depois de dormir tínhamos gelado... Ora promessas são promessas, mas a verdade é que eu não tinha gelado cá em casa e por isso tínhamos que fazer.

Já tinha visto receitas de gelados caseiros que usavam bananas congeladas, e por isso já tinha congelado umas que já tinham passado do "para lá de mole", mas depois ao ler melhor, apercebi-me que as tinhas que congelar sem casca e aos bocados.... dahhhhhhhhhhhh... Enfim... sem stress...

Descasquei-as com uma faca e lá consegui corta-las nuns pedaços mais pequenos. Enfiei-as na máquina maravilha e et voilà! Eram quase 6h da tarde e, até o pai que não é fã de gelado de morango, comia gelado nesta casa 🍦🍦🍦



GELADO DE MORANGO

2 bananas congeladas
2 mãos cheias de morangos congelados
1 iogurte natural
1 colher de chá de açúcar baunilhado (opcional)

  1. Meter a fruta na taça com o acessório triturar/amassar, velocidade 8 e ir aumentando gradualmente até à velocidade 12, até se obter uma pasta consistente. Deve ser uns 2 minutos... não me lembro bem.
  2. Juntar o iogurte natural e o açúcar baunilhado (opcional) e dar umas voltas no pulse. Servir de imediato em tacinhas.
  3. Se sobrar pode congelar em forminhas de gelado.

Bon appetit!!!

A receita faz-se na mesma de forma tradicional, é só usar um triturador, ou até deixar amolecer a fruta uns minutos, e usar a varinha mágica, por isso não há desculpa para não meter a mão na massa e comer uns gelados, não só mais saudáveis, mas mesmo mesmo bons com os miúdos.

19 de maio de 2016

In the Netherlands, "we are all healthy until proven otherwise"

Este artigo é já de Julho do ano passado e tem estado aqui em rascunho há espera que eu lhe pegasse... e há espera de eu conseguir escrever qualquer coisa de jeito e não desatasse aos gritos... Pois bem... o tempo foi passando e, agora comigo grávida a ser acompanhada na Holanda, não consigo dizer nada mais nada menos do que... bullshit!!!


"Em Portugal, mais de 1,2 milhões de pessoas não têm médico de família. Na Holanda, todos estão cobertos pelo médico de família, onde não há taxas moderadoras. Os cuidados primários são considerados um pilar e o segredo para manter a população saudável a custos controlados.

18 de maio de 2016

Kind blij, ouders blij...

Kind blij, ouders blij, ou no nosso português "crianças felizes, pais felizes", é o título de um pequeno apanhado feito por um jornal de cá de restaurantes / cafés childfrindly. Este artigo saiu num jornal em Janeiro do ano passado, e mostra os 10 melhores cafés / restaurantes childfrindly de Amesterdão.
Credits NRC
Já conhecíamos alguns, mas por indicação de amigos fomos conhecer o número 1 - Restaurant Vandaag. Ora então aqui vai a a nossa review do Sunday Brunch.

14 de maio de 2016

2nd Birthday of Sebastião...


Bem... O tempo passa... a cooooooooooorrrrrrrrrrrrrreeeeeeeeeeeeeerrrrrrrrrrrrrrrrrrr...
Esta gravidez não fui pêra doce... mas vai-se levando, quase quase na recta final... e com isto, os post foram acumulando, as fotografias ficaram na máquina, e tanta coisa por fazer...

Mas enfim...
Aqui fica um cheirinho da festa de anos do meu pequeno Sebastião, que por esta altura já tem mais de 2,5 anos e está quase a ser o mano mais velho! És a luz dos nossos olhos, o teu sorriso dá-nos força mesmo quando temos sono e queremos dormir... A fase das birras chegou com força, tens uma personalidade forte e és bem teimosinho (como a mãe e o pai), mas és também um doce, meigo e carinhoso, e os teus abraços e beijinhos valem muito mais que este mundo e o outro...

Foi contigo que apreendemos a ser pais, e a amar assim... perdidamente!!!
Dou por mim a olhar para ti e a ver como cresceste tão depressa... como te estás a tornar num rapazinho grande, como a pouco e pouco já vais sabendo que a família vai crescer e vais ser o mano mais velho...

Amo-te muito meu amor pequenino!

30 de março de 2016

Dark eyes...

Estes são os olhos por que me apaixonei... Estes são os olhos por quem choro, por quem rio, por quem sofro... Estes são os olhos que eu amo, estes são os olhos que eu quero ver todos os dias quando acordo... na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, na riqueza e na pobreza... todos os dias de minha vida...
"Os teus olhos, negros negros
são gentios, são gentios da Guiné
ai da Guiné, por serem negros
por serem negros, gentios por não ter fé
Os teus olhos são brilhantes
semelhantes aos luzeiros que o céu tem
ai eu amei dois olhos negros
dois olhos negros, sem fazer mal a ninguém
Os meus olhos de chorar
ai de chorar, fizeram covas no chão
choram por ti, os teus por quem chorarão?" 
Teresa Salgueiro

Credit Tiago Teles
Credit Tiago Teles

14 de março de 2016

Little things XV......

Não... não ando doida...
E sim... posso culpar as hormonas ツ 

A verdade é que desde que comecei a procurar as primeiras roupas para o Sebastião, que me apercebi que existe muito mais escolha/variedade para rapariga do que para rapaz... às vezes chega a ser ridículo existindo em algumas lojas apenas uma ou duas prateleiras para rapaz, e toda uma secção de roupa para rapariga... enfim...

Outra coisa que me irrita solenemente é o facto de se delimitar à partida que o azul é cor de rapaz e ao cor-de-rosa de rapariga... e prontos... ficamos por aí!!! Ridículo... Isso sem falar na bonecada, ursinhos, Mickeys, Hello Kittys e afins...  Mas que raio de coisa... podem dizer que sou esquesitinha, mas não gosto mesmo nada de encher os miúdos de bonecada.

Lembro-me que diziam que o Sebastião era o bebé das risquinhas... e agora que volto de novo às roupinhas dele... era mesmo! Mas podem ser bolinhas, estrelinhas, um ou dois bonecos menos espalhafatosos... Podem ser cinzas, azuis, verdes, vermelhos, laranjas, e caramba... porque raio não podem ser cor de rosa também?

I. Casaco Malha Capuz, 19,95 Eur
Body, 19,95 Eur

II. Casaco Botões, 17,95 EUR 
T-Shirt De Algodão Orgânico, 5,95 EUR 
Leggings Caneladas , 5,95 EUR 
Pack Duas Musselinas Estampado, 9,95 EUR
Credits Zara Kids Collection 2016

4 de março de 2016

Butter cookies with vanilla...

Normalmente à sexta temos música de manhã, mas por esta altura as escolas aqui estão de férias e por isso esta sexta não houve. O tempo também não está de feição, e para ajudar acho que temos por ali uma pontinha de febre e o meu pequeno está meio molito...

O que fazer em casa com um pequeno Tasmanian Devil (ainda que molito da febre) num dia de chuva e neve? Bolachas, pois claro!!!

Já tinha andado a cuscar umas receitas para experimentar com a minha nova ajudante de cozinha (uma espécie de Bimby, mas muitooooooooooooooooo mais em conta...), mas só tinha encontrado uma receita para dispara biscoitos. Decidi improvisar e o resultado não foi nada mau...

O pequeno adora ajudar na cozinha e tudo o que é feito na máquina diz "chocoate", mesmo que seja uma receita de bacalhau com natas... vai-se lá saber... Deixei os ingredientes prontos em taças (para ser ele a por na máquina), mas ainda não tinha acabado e lá estava ele a empurrar o banquinho para subir e se juntar à festa!

A massa não suja quase nada, e por isso não há grande perigo de haver farinha espalhada por todos os cantos da cozinha... Ele divertiu-se muito a cortar as bolachas, mas pró fim já estava cansadito e acabei por ser eu a fazer as últimas sozinha.

BOLACHAS de MANTEIGA e BAUNILHA

250g farinha (usei sem fermento)
125g manteiga amolecida
125g de açúcar (só pus 100g e acho que da próxima corto mais)
1 ovo
1 colher sobremesa de extracto de baunilha (é opcional)

  1. Coloquei tudo na taça, acessório batedor, velocidade 6, 1 minuto;
  2. Estendi a massa na bancada com um rolo de cozinha (ainda lhe dei duas voltas com as mãos para fazer uma bola) e o meu pequeno cortou com forminhas (que não eram cortadores de bolachas, mas peças de um brinquedo dele);
  3. Coloquei num tabuleiro com papel vegetal (pode ser um tabuleiro forrado com manteiga e farinha);
  4. Vão ao forno pré-aquecido a 200º, entre 10 a 15 minutos, ou até estarem douradinhas.
Bon appetit!!!


A receita faz-se na mesma de forma tradicional (é só misturar tudo numa taça) e por isso não há desculpa para não meter a mão na massa com os miúdos. Também não é preciso forminhas próprias para cortar, basta ver o que têm em casa, pode ser com um copo ou com uma chávena de café... Por aqui usamos as formitas de um brinquedo dele, e só já no fim é que me lembrei que os da Bola da Tupperware tinham resultado melhor... enfim... fica para a próxima.

O giro disto, foi no fim eu perguntar se ele queria uma e ele me dizer "na gosta"... Olhou para as ditas que estavam tão bonitas e apetitosas, como se estivesse a olhar para um monte de brócolos cozidos! Foi ao armário da cozinha e quiz comer antes uma bolacha de arroz (sem sal nem açúcar)...

PS- tinha sido giro haver fotos dele comigo na cozinha... Não há!!! Estava mais preocupada que ele caísse do banco e depois tinha as mãos sujas com a gordura da massa. A ver se da próxima faço quando pai estiver em casa para haver reportagem fotográfica.

25 de fevereiro de 2016

Little things XIII...

Até parece que isto é um blog fofinho de moda de criança...
Não é... mas está difícil de resistir!

I. Bolero Malha, €12,99
II. Body Camisa Com Folho, €12,99
III. Macacão Ganga, €15,99
IV. Sapatilhas Pre-Walker, €7,99

19 de fevereiro de 2016

Little things XII...

Temo que me tenha rendido ao corderozinha...
Mas cum raio... com fofuras destas é difícil de resistir...

I. Sweatshirt Tipis, 12,95 Eur
II. Leggings Bolinhas, 7,95 Eur
III. Bota Pele, 22,95 Eur

IV. Blusa Estampada E Bordada, 12,95 Eur
V.  Tapa Fraldas Malha, 12,95 Eur
Credits zara.com