Translate...

4 de março de 2016

Butter cookies with vanilla...

Normalmente à sexta temos música de manhã, mas por esta altura as escolas aqui estão de férias e por isso esta sexta não houve. O tempo também não está de feição, e para ajudar acho que temos por ali uma pontinha de febre e o meu pequeno está meio molito...

O que fazer em casa com um pequeno Tasmanian Devil (ainda que molito da febre) num dia de chuva e neve? Bolachas, pois claro!!!

Já tinha andado a cuscar umas receitas para experimentar com a minha nova ajudante de cozinha (uma espécie de Bimby, mas muitooooooooooooooooo mais em conta...), mas só tinha encontrado uma receita para dispara biscoitos. Decidi improvisar e o resultado não foi nada mau...

O pequeno adora ajudar na cozinha e tudo o que é feito na máquina diz "chocoate", mesmo que seja uma receita de bacalhau com natas... vai-se lá saber... Deixei os ingredientes prontos em taças (para ser ele a por na máquina), mas ainda não tinha acabado e lá estava ele a empurrar o banquinho para subir e se juntar à festa!

A massa não suja quase nada, e por isso não há grande perigo de haver farinha espalhada por todos os cantos da cozinha... Ele divertiu-se muito a cortar as bolachas, mas pró fim já estava cansadito e acabei por ser eu a fazer as últimas sozinha.

BOLACHAS de MANTEIGA e BAUNILHA

250g farinha (usei sem fermento)
125g manteiga amolecida
125g de açúcar (só pus 100g e acho que da próxima corto mais)
1 ovo
1 colher sobremesa de extracto de baunilha (é opcional)

  1. Coloquei tudo na taça, acessório batedor, velocidade 6, 1 minuto;
  2. Estendi a massa na bancada com um rolo de cozinha (ainda lhe dei duas voltas com as mãos para fazer uma bola) e o meu pequeno cortou com forminhas (que não eram cortadores de bolachas, mas peças de um brinquedo dele);
  3. Coloquei num tabuleiro com papel vegetal (pode ser um tabuleiro forrado com manteiga e farinha);
  4. Vão ao forno pré-aquecido a 200º, entre 10 a 15 minutos, ou até estarem douradinhas.
Bon appetit!!!


A receita faz-se na mesma de forma tradicional (é só misturar tudo numa taça) e por isso não há desculpa para não meter a mão na massa com os miúdos. Também não é preciso forminhas próprias para cortar, basta ver o que têm em casa, pode ser com um copo ou com uma chávena de café... Por aqui usamos as formitas de um brinquedo dele, e só já no fim é que me lembrei que os da Bola da Tupperware tinham resultado melhor... enfim... fica para a próxima.

O giro disto, foi no fim eu perguntar se ele queria uma e ele me dizer "na gosta"... Olhou para as ditas que estavam tão bonitas e apetitosas, como se estivesse a olhar para um monte de brócolos cozidos! Foi ao armário da cozinha e quiz comer antes uma bolacha de arroz (sem sal nem açúcar)...

PS- tinha sido giro haver fotos dele comigo na cozinha... Não há!!! Estava mais preocupada que ele caísse do banco e depois tinha as mãos sujas com a gordura da massa. A ver se da próxima faço quando pai estiver em casa para haver reportagem fotográfica.

Sem comentários: