Translate...

2 de agosto de 2013

Maternity in Portugal...


Acabei de escrever um pequeno testamento num blog duma amiga sobre a Maternidade em Portugal.

É apenas o meu ponto de vista pessoal, pois claro, e até ao parto até posso mudar de ideias... Mas às 30 semanas de gestação, não podia estar mais satisfeita com o acompanhamento que tenho tido no nosso Serviço Nacional da Saúde

Aqui fica o meu relato:

Eu estou grávida de 30 semanas e sou acompanhada no Serviço Nacional de Saúde em Aveiro, e posso dizer que não podia estar mais satisfeita e surpreendida pela positiva, pelo acompanhamento que tenho tido no SNS. Também estou na terra das tulipas, como a Ângela, mas por uma questão pessoal e de disponibilidade profissional, optamos pelo nascimento e acompanhamento da gravidez em Portugal.
Desde que sei que estou grávida que tenho feito TODAS as consultas no CS. Tanto a minha médica de família (que já era nossa médica de família à uns 8 anos, mas que eu só via de ano a ano nas consultas de planeamento familiar, que fiz SEMPRE no CS bem como todos os testes ginecológicos, e para controlo de análises de sangue, uma vez que tenho o colesterol elevado) como a nossa enfermeira de família (que até nos disponibilizou o seu email pessoal para tirar alguma dúvida enquanto estava na Holanda) foram e têm sido incensáveis. Primeiro porque sabiam que morávamos na Holanda e teve que haver toda uma gestão de consultas e acompanhamento entre Fevereiro e Junho, momento em que eu vim para Portugal até ao nascimento da criança, e segundo por todo o acompanhamento médico e disponibilidade de reposta das nossas dúvidas ao logo destes meses.
Em Portugal, segundo penso, numa tentativa de estímulo ao aumento da natalidade, TODAS as grávidas acompanhadas no SNS estão isentas de taxas, e o mesmo se aplica a todo o tipo de análises de sangue e ecografias
Tenho feito várias análises de sangue (sempre isenta), em todas as consultas análises de urina e auscultamento de batimentos cardíacos do bebé, controlo de peso e tensão arterial, e como tenho uma gravidez normal e a criança de deixou ver sempre bem e tirar todas as medidas e percentis necessários, só foi necessário realizar 2 ecografias (uma por trimestre) sempre com credencial passada pele médica de família. 
Tive também direito a cheque dentista, que TODAS as grávidas acompanhadas no SNS têm direito (até um total de 3), mas como não tinha nenhum problema dentário, acabei por só usufruir de um.
Para além das consultas no Centro de Saúde, tenho também consultas no Hospital Público onde está previsto o nascimento da criança, onde sou acompanhada por uma médica Obstetra e Ginecologista. Já tive um episódio de urgência neste mesmo hospital, aquando grávida, e o atendimento e disponibilidade pela equipa médica de plantão no momento foi 5 estrelas. Para além disto é possível fazer uma visita guiada à Maternidade, a partir das 30 semanas de gestação, para os pais se poderem familiarizar com o espaço e poderem colocar todas as suas dúvidas.
O nosso Centro de Saúde disponibiliza também, mais ou menos a partir das 28 semanas, aulas de preparação para o parto totalmente gratuitas (2 vezes por semana, para mães e pais) ao cuidado de uma equipa multidisciplinar, nomeadamente várias enfermeiras especialistas em saúde materna, uma nutricionista, uma fisioterapeuta e uma psicóloga.
A verdade que só damos valor aquilo que aqui temos, neste nosso cantinho à beira mar plantado, quando estamos fora…
Resta-me reforçar aquilo que a Ângela já mencionou. Apesar de muitos dos hospitais serem públicos na Holanda, e de as consultas serem cobertas pelo seguro de saúde, este É SEMPRE OBRIGATÓRIO. E no que diz respeito à maternidade, ele não são NADA BARATOS. Sei que o seguro que o meu marido tem na Holanda é de cerca de 100€ por mês e não cobre a maternidade…
Peço desculpa pelo logo “testamento” mas não podia deixar de deixar aqui o meu testemunho pessoal. Sei que existem várias lacunas ao nível da saúde em Portugal, mas a verdade é que essas mesmas lacunas existem de uma maneira ou em outra ao longo de toda a Europa.

2 comentários:

Angela disse...

Foi um bom relato da tua experiência - acho que é muito bom partilhar estas coisas pois às vezes há muita falta de informação.
Mas do que gostei mais foi dessa foto ;)
Bjokas!

Carolina Mendonça disse...

Sabes o que eu acho mesmo estranho???
É que na maioria dos casos, quem se queixa do SNS no que diz respeito à maternidade, nem tem nada verdadeiramente a apontar, é mais da conversa do "diz que disse", da vizinha, da prima...
Outra coisa que ainda ontem comentei com o Bruno, é sobre a questão da informação. Após o início das aulas de preparação para o parto, o número de pessoas foi reduzindo, e é notório que quem realmente necessitava da informação passada, deixou de ir... E eu não consigo deixar de pensar nisto e de compreender... Na volta são aquelas pessoas que se queixam disto e daquilo, mas depois não querem mesmo saber...
Enfim...

Beijokas