Translate...

6 de agosto de 2013

Week 30...

E assim de repente já só faltam 10 semanas... Não me canso de dizer que passou (e está a passar) a correr... Não tarda tenho a criatura a pedir-me uns trocos para ir para os copos com os amigos ou para levar a miúda lá a casa ツ

O problema das costas vai-se alargando e conforme a barriga aumenta (e note-se que ainda não ganhei uma grama desde a primeira consulta às 7 semanas, aliás tenho quase menos 2 kg...) começo a ver o caso mesmo mal parado. Tinha em mente ser eu  fazer uma série de coisas para o nosso feijão, mas o estar sentada à máquina de costura (ou apenas simplesmente sentada) é uma tortura...

Ainda bem que esta semana as aulas de preparação para o parto foram com a fisioterapeuta. Dei conta que sou das que está com menos semanas, mas aquela que esta mais entravada. Não tive parceiro esta semana (e que falta me fez na altura de aprender as massagens...) e a fisioterapeuta foi uma fofa e como viu que eu estava mesmo à rasca, esteve ali comigo a insistir um bocado... isto enquanto o resto do pessoal se ria comigo e com as minhas caras de não querer dar parte fraca mas de já estar mesmo mesmo a arrebentar de dores (ainda ouvi de uma colega, quando eu disse triste e deprimida que já não conseguia cortar as unhas dos pés, e ela, com 36 semanas, me disse que ainda conseguia pintar as unhas...). Mas a verdade é que a Fisioterapeuta tinha rezão, e depois do sacrifício dos alongamentos e dos exercícios, nessa noite dormi que nem um passarinho.


Esta semana tivemos também direito à visita da nossa amiga Sílvia, que veio de Roma. Na quinta demos um passeio pelo centro (sem eu abusar muito nas caminhadas, é claro...) com direito a voltinha no moliceiro e um pequeno passeio pela Costa Nova (é que cada vez mais estou apaixonada pela minha cidade...). Na sexta fiquei a descansar enquanto a Sílvia foi visitar Coimbra, e à noitinha fomos buscar o meu amor ao aeroporto e acabamos por nos lambuzar com uma bela francesinha junto ao rio Douro. Sábado ainda demos umas voltas de carro e no Domingo já eu me estava a queixar de dores, depois de levarmos a Silva ao aeroporto.

Na segunda acordei mesmo pior... Passeio o dia quase de cama e à noite tal eram as dores que eu já chorava mesmo, mas teimosa que só eu (e farta de ouvir que é normal as grávidas terem dores de costas...) só fui para o hospital porque o meu amor tomou uma atitude mais pró-activa, e disse: Vais e vais mesmo!

Pois que fui... Fui chamada na triagem num instante, só me perguntavam se eram contracções e eu dizia que achava que não, mas que não sabia. Como já nem forças tinha para caminhar, fui de cadeira de rodas (e apesar da auxiliar me ter perguntado se eu ia bem e eu disse que sim...) e foi... à falta de melhor palavra, horrível... As oscilações deram cabo de mim, e quando cheguei as urgências da obstetrícia só pedi mesmo para me levantar. Mais uma vez, posso dizer que o atendimento foi 5 estrelas, e ainda tive o bónus de ter sido atendida pela minha médica.

Pois que a criança estava bem, as costas da mãe é que nem por isso. Ainda "apanhei na cabeça" por ter deixado chegar aquele ponto de dor, de não ter ido mais cedo para o hospital, de não ter tomando nada para as dores (apesar de só poder ser benuron...), de não ter posto nenhuma pomada para as dores (porque já ouvi mundos e fundos que não se podia por isto e aquilo...), enfim... de achar que que é normal as grávidas terem dores e terem que aguentar só porque sim! Levei uma bela duma pica no rabiosque (que segundo a enfermeira até ia doer um bocadinho, mas tal deviam de ser as dores que eu não senti nada...) e ali estive uma meia hora, até a médica me dar alta, uma vez que eu já me conseguia mexer minimamente e as dores já tinham aliviado bastante.

Acho que aprendi que não sou de ferro... E que tenho de ter cuidado comigo!!!

Credits babycenter.com

1 comentário:

Angela disse...

Oh, lamento que nao estejas melhor :(
Mas olha, continua a fazer os alongamentos e os exercicios.
Os alongamentos que aprendi a fazer nas aulas de ioga pre-natal (embora seja meio vadia pra faze-los em casa) fazem-me maravilhas as costas!