Translate...

24 de junho de 2014

Lisboa II...

Ora segundo dia em Lisboa... e o meu piqueno grande homem faz 8 meses! OITO MESES... como que raio é que já chegamos aqui? Não querendo ser modesta, tenho o filho mais lindo do mundo e arredores, o sacana gosta bem de passeio e porta-se bem (aliás... bem melhor que em casa, desde que saímos que não me cospe a sopa na cara)!

Hoje foi dia de Parque das Nações e de Oceanário. Já não passeava a sério no Parque das Nações desde a Expo 98.  Os jardins continuam giros, se bem que se nota nos deques que não devem ter manutenção desde essa altura (é a crise...). A área tornou-se num centro de actividades culturais com o Pavilhão Atlântico (agora Meo Arena) e numa nova freguesia da cidade criada no âmbito de uma reorganização administrativa oficializada a 8 de Novembro de 2013 (resultando da agregação de parte da antiga freguesia de Santa Maria dos Olivais, do concelho de Lisboa, com parte das freguesias de Moscavide e Sacavém, ambas do concelho de Loures).



Almocinho pelo Vasco da Gama ali ao lado (sim... pois claro... com tanto restaurante ali perto tinham que ir a um shopping! Só vos digo! Tenham filhos e depois falamos!), criança com sopinha e frutinha no bucho, fralda mudada (os fraldários do Vasco da Gama são 5 estrelas, e até têm um sofá para as mães que pretendam amamentar...) e ali vamos nós em busca do fresco e dos peixinhos para o Oceanário.


O Oceanário de Lisboa é o segundo maior oceanário do Mundo e para além do grande aquário central, com mais de 5.000.000 de litros de água, onde coexistem várias espécies de peixes como tubarões, barracudas, raias, atuns e pequenos peixes tropicais, podemos ainda ver várias aves e outros habitantes marinhos. O Sebastião delirou com aquelas cores e com os peixinhos a passar... É certo que não se vai lembrar disto, mas foi sem dúvida uma experiência gratificante para nós vê-lo a crescer e assimilar todo aquele novo mundo marinho à sua volta...


Claro que o sono acabou por aparecer, mas ainda assim tenho ideia que o mais novo aguentou aí uns 45m a 1h... Nada mau! Acabamos a ver o resto do aquário enquanto o piqueno fazia a sua sesta no carrinho (os acessos para carrinhos de bebés e pessoas com mobilidade reduzida são 5 estrelas) e ainda uma exposição temporária que estava patente - "Tartarugas marinhas. A viagem." O Sebastião não viu as tartarugas, mas não resistimos e acabamos por lhe oferecer uma ;)


Depois dum geladinho pros papás e do leitinho pro Sebastião, resolvemos fazer o sentido contrário ao nosso passeio de manhã não a pé mas de teleférico. O Teleférico do Parque das Nações, também chamado Teleférico da Expo, tem uma viagem com uma duração de cerca de 8 minutos, percorrendo um trajecto de 1.230m, sobre uma altura  de cerca de 30m sobre o rio Tejo, de onde se avista o Oceanário, a Doca dos Olivais, o Pavilhão de Portugal e sua pala, o Pavilhão Atlântico, o Pavilhão da FIL e ao longe todo o Parque das Nações, a Torre Vasco da Gama e ainda parte do troço da Ponte Vasco da Gama. Não é barato mas com o calor que estava e pela experiência a três valeu bem a pena!



O dia não acabou aqui... Ainda fomos ao até ao Estudantino. Claro que não ficamos até ao fim, até porque nós também estávamos cansados, mas ainda assim deu para matar saudades das minhas tunas (não é defeito, é feitio!) e o Sebastião viu pela primeira vez um espectáculo de música (pelo menos até aterrar nos meus braços)...

Sem comentários: