Translate...

8 de setembro de 2015

Prague III...

A manhã acodou escura... mas já tínhamos visto a meteorologia antes e sabíamos que os últimos dias iam ser assim... Mas nada de desanimar... Ainda muito havia para ver em Praga.

Com este tempo, decidimos ir ao Národní muzeum (Museu Nacional) mas... pontarias das pontarias... estava em obras pelo que só tinham um espécie de mini-exposição num edifício ao lado. Ainda assim decidimos arriscar (estava a chover... fazer o quê?), mas ainda antes de chegar à nossa vez de comprar o ingresso, a senhora da bilheteira informou-nos que a capacidade da exposição estava lotada (what??? ainda nem era 11h da manhã...), que iam parar de vender bilhetes e só daí a cerca de 1h a bilheteira voltaria a abrir... Desistimos logo! Para informação geral, só em meados de 2017 é o museu voltará à sua normalidade.

Národní Muzeum - Museu Nacional

Dali decidimos ver o que havia em espaços fechados por perto e, acabamos por seguir para o Muzea Komunismu (Museu do Comunismo). O museu apresenta-nos um relato vivido do comunismo na República Checa, mais particularmente em Praga. Uma variedade de temas estão aqui representados incluindo: quotidiano, política, história, desporto, economia, educação, "as artes", a propaganda nos media, as milícias populares, a polícia secreta, a censura entre outros... Foi interessante de se ver, mas achei que estava bem velhinho e com pouca manutenção (sendo que por isso achei o ingresso caro!)... além disso o acesso só se faz por uma bela duma escadaria (uma vez que o museu está alojado num antigo palácio), pelo que não é nada pêra doce, andar com o carrinho às costas. 

O Sebastião a curtir a exposição... NOT!
Como nos despachamos relativamente rápido no Museu do Comunismo, e até tínhamos tomado o pequeno almoço mais tarde, decidimos ainda ir antes de almoço à Španělská synagoga (Sinagoga Espanhola, que apesar do seu nome nunca foi usada por um espanhol ou sefardita). Esta sinagoga foi construída em 1868 num estilo revivalista mourisco, um projecto do Vojtěch Ignatz Ullmann. Ainda que o exterior não seja nada de especial (eu pelo menos não achei e até já lá tínhamos passado mesmo ao pé e eu nem tinha dado por ela...), o seu interior é qualquer coisa de espectacular. Durante a Segunda Guerra Mundial, os alemães usaram o prédio como um repositório de propriedade retirado dos judeus. O edifício faz agora parte do Židovské muzeum v Praze (Museu Judaico de Praga), sendo utilizado como sala de museu e concertos.

Interior da Španělská synagoga
Ali, ali pai...
À descoberta...
Exterior da Španělská synagoga
Já com a barriga a dar horas, fomos almoçar. Tinha andado a ver alguns restaurantes que pudessem ser child-friendly e acabamos por optar pelo Restaurante Výtopna. Foi um tiro bem certeiro... Uma loucura total... não só toda a decoração e temática do restaurante serem os comboios, como também todas as bebidas são entregues à mesa por pequenos comboios que ladeiam as mesas de todo o restaurante. Para além do menu de criança (tem algumas opções sem ser fritos, eu pedi puré de batata com porco assado), o restaurante oferece lápis e um papel com jogos e desenhos para colorir. 


Com a barriguinha cheia, e ainda com tempo de chuva, decidimos rumar até ao Mořský Svět (Mundo Aquático). Não calculamos bem o trajecto nos transportes e acabamos por apanhar uma bela molha (menos o Sebastião que ia cobertinho com o protector da chuva...). Na verdade tenho-vos a dizer, não estando chuva e se tiverem alternativas, não se metam nisto... É que depois de ir ao nosso fantástico Oceanário, isto foi um bela banhada... Mas adiante...


Mořský Svět diz que é o maior aquário na República Checa, atraindo mais de 80.000 visitantes por ano. Abriu as suas portas em 2002 e tem uma área de cerca de 1000m2, possuindo mais de 240.000 litros de água. A exposição consiste em cerca de 50 aquários, com mais de 350 variedades de peixes, tanto de água doce como de salgada.


Ainda lá passamos um bom bocado, o pequenote correu que se fartou, viu peixinhos e fartou-se de apontar... para eles eram todos "pau", "pau", "pau"... Foi uma risota pegada. Está tão grande o meu pequenino grande homem!!!

Sem comentários: