Translate...

10 de agosto de 2015

Will someone shut that kid up?

Algum dia havia de ser a primeira vez... Apanhei uma grande vergonha com o meu Sebastião!!! Quer dizer... na boa das verdades não tenho que ter vergonha de nada, não fiz mal nenhum, muito menos ele, tadinho... mas ainda assim... Custou-me como o caraças!

Depois de almoço foi ter com o meu grupo de Mamãs Portuguesas em Amesterdão. A ideia era ele adormecer pelo caminho e depois brincar por lá... mas não.. Foi sempre bem desperto o sacana, sempre a palrar no tram... ainda dei mais uma volta com ele depois de sair e nada!!! Acordadíssimo! 

Fomos para o encontro. Não se portou mal, fartou-se de brincar mas para o fim estava nitidamente derreado e cheio de sono, e por isso já meio impertinente... à saída do encontro acabou por adormecer no carrinho. Duas de conversa com as minhas mamãs do coração, um adeus até para a semana, umas boas férias para quem ia de férias, e lá fui eu para a paragem de tram para vir para casa...

Não tinham passado 10 minutos desde que ele adormeceu e uma besta duma scooter passa ao pé de nós a apitar desalmadamente! E digo besta porquê? Ora porque o senhor/a não queria parar na passadeira para os peões passarem... Grande besta!!! Criança acorda aos gritos, completamente descompensada e desajustada!!! Bela mer**!!!

Credits stoprequesteddc

Tentei acalma-lo ainda no carrinho, mas nitidamente não estava a funcionar... peguei-lhe ao colo e nada!!! Gritos, ranho, esfregava-se todo e nada de aclamar. Veio o tram... em 1/2 segundo decidi ir, pensei que o embalo o fosse acalmar... mas não... Entrei com ele ao colo numa mão, a empurrar o carrinho com a outra, o tram a abarrotar e de repente senti toda uma imensidão de gente a olhar para mim... Ele estava tão, mas tão descompensado que nem consegui passar o bilhete (de tudo... menos mal... viajei à pala!)...

Carro estacionado e com ele ao colo, tentei senta-lo para lhe dar água... não quis... não quis o boneco dele... não quis o carro do Faísca... nada o acalmava, nem abraços, nem beijinhos, nem "Gosto de ti amor... Está tudo bem..." nada do que eu fazia ajudava e comecei a entrar eu também em pânico. Não sabia o que fazer, o que pensar, como o ajudar...

Uma alma caridosa, depois já de uns bons 15 minutos em pé com ele ao colo assim, lá se decidiu levantar para eu me sentar com ele (ou isso ou estava fartinha dos berros dele e quis se mudar para outra ponta! Seja como for agradecida!). Sentei-me, experimentei por Pocoyo no telemóvel... neps... Batia-me, empurrava-me, ranhosava-se no meu ombro... Um espectáculo digno de ser ver!!! Ora que foi assim durante uns bons 35/40 minutos!!! Saímos do tram... ele calou-se... olhou para mim e esboçou uma espécie dum sorriso... um sorriso cansado mas um sorriso. Sentei-o na cadeirinha! Disse-lhe: "Gosto muito de Sebastião... mas não precisavas de ter feito a mãe passar por isto!"... nisto de por mim a chorar...

Não sei se de cansada, se de vergonha, se de não o ter conseguido acalmar... dei por mim a pensar nas pessoas a olharem para mim, de pensarem que eu não estava a ser uma boa mãe... ali, sozinha com ele na rua deixei-me ir abaixo!!!

3 comentários:

Panamá disse...

Grande Xi... consta que as crias sao assim.

Love Adventure Happiness disse...

És uma boa mãe e estas coisas acontecem... esses gajos das scooters!!!! (eu tenho uma mas paro sempre na passadeira ;) )

Monika Kardoso disse...

Só de ler acho que tb me ia abaixo depois mas isso não faz de ti uma má mãe. Só quem não é mãe é pode pensar coisas dessas.