Translate...

3 de setembro de 2013

Week 34...

Ena... Only six to go...

Esta semana foi de bricolagem cá por casa. Aproveitei que o homem estava fora (e não é nada dado a isto...), para reciclar o berço que uns amigos nos ofereceram. Estava praticamente como novo (apesar de já lá terem dormido 4 crianças fofinhas...), mas quisemos dar um toquesinho pessoal. Levou um colchão novo e ficou branquinho como a neve... lindo, lindo lindo...

Esta semana nas aulas, trabalhamos mais básculas e falamos de Amamentação. Já tínhamos tido uma aula sobre amamentação, mas o tema é tão complexo e tão abrangente que muito há para falar e mil e uma dúvidas há para tirar. O nosso grupo é bastante participativo o que torna as aulas animadas e divertidas. Mas por vezes a enfermeira vê-se à nora para nos conseguir controlar no meio de tanta pergunta e de tanta partilha (eu pessoalmente prefiro assim porque existe uma verdadeira troca de ideias...).

Ora sobre a amamentação pode-se ler (in sosamamentacao.org): 
O leite materno é a forma natural da mãe alimentar o seu filho, como tal, não existe melhor alimento para o bebé. Além de em termos nutricionais estar perfeitamente adaptado às necessidades do bebé, também do ponto de vista imunológico é inigualável, protegendo a sua saúde como nenhum outro. 

O Aleitamento Materno também favorece a saúde da mãe e é, obviamente, vantajoso em termos económicos e ecológicos. 

O vínculo que se forma entre o par de amamentação Mãe/Filho é muito forte, reforçando a afectividade entre ambos, sendo muito menos provável que uma mãe que amamente, abandone ou maltrate o seu filho. Tanto a mãe como o filho saem desta experiência mais enriquecidos e com uma maior segurança e auto-estima. 

Contudo, a falta de informação e apoio prático, levam a que muitas mães, apesar de todas estas vantagens, não consigam superar as dificuldades com que se deparam no decorrer da amamentação e esta se torne, em vez de um prazer, uma situação desesperante, o que leva ao abandono precoce da amamentação. É notório que as taxas de amamentação são muito mais baixas do que seria desejável.

Eu já tinha para mim que iria amamentar, apesar de estar (ou pensa estar...) ciente de todas as dificuldades inerentes... Sim... não é só por a mama de fora e dar a criança que a coisa de dá automaticamente... Existem uma série de cuidados que a mãe tem de ter para: em primeiro lugar a criança ficar satisfeita e receber todos nutrientes necessários ao seu crescimento (sim que isso de haver leites melhores e piores é COMPLETAMENTE MITO, os leites são todos iguais, o que pode haver é uma boa pega e uma má pega o que resulta na insuficiência de nutrientes e logo numa baixa de peso); e em segundo lugar no próprio conforto (e até saúde...) da mãe, invitando os mamilos gretados e as mastites.

Estou mais confiante, e com o apoio do pai (que é 100% a favor da amamentação e de todos os seus benefícios...) tenho para mim que com alguma (muita) paciência e empenho a coisa se vai dar se grandes problemas....

Credits babycenter.com

Sem comentários: