Translate...

15 de junho de 2012

About our vacations III ...

Dia 3
Segunda excursão...
Pois que ir ao México e não ir a Chichén Itzá de ser o mesmo que ir a Roma e não ver o Papa...
Ora que Chichén Itzá é uma cidade arqueológica maia localizada no estado mexicano de Yucatán que funcionou como centro político e económico da civilização maia. As várias estruturas – a pirâmide de Kukulkán, o Templo de Chac Mool, a Praça das Mil Colunas, e o Campo de Jogos – podem ainda hoje ser admiradas e são um exemplo de um extraordinário compromisso para com a composição e espaço arquitectónico. A pirâmide foi o último e, sem qualquer dúvida, o mais grandioso de todos os templos da civilização maia. O nome Chichén-Itzá tem raiz maia e significa "pessoas que vivem na beira da água".



Estima-se que Chichén-Itzá foi fundada por volta dos anos 435 e 455 a.C. Foi declarada Património Mundial da Unesco em 1988. Em 2007 foi eleita em Lisboa, pelos organizadores da New7Wonders como uma das novas 7 maravilhas do mundo. 





Apesar de estarem quase 40º valeu bem a pena...
Seguimos depois para a pequena cidade de Valladolid, na parte sudeste do estado mexicano de Yucatán, onde almoçamos e demos um pequeno passeio pela cidade. O nome da cidade veio do seu homónimo Valladolid em Espanha, uma vez que era essa a capital espanhola aquando da sua conquista. O primeiro local de Valladolid em Yucatán foi criada pelo sobrinho conquistador espanhol Francisco de Montejo em 27 de Maio de 1543 a alguma distância da atual cidade, numa lagoa chamada Chouac-Ha no município de Tizimin. No entanto, os primeiros colonos espanhóis reclamaram dos mosquitos e da humidade e pediram para que a cidade se mudasse mais para o interior.


Em Valladolid  vale a pena ver a Catedral de São Gervásio e o Cenote Zací (por esta altura a bateria da máquina deu de si e só tenho as fotos do telemóvel...) onde o meu homem ainda se atraveu a dar um mergulho...

Sem comentários: