Translate...

9 de janeiro de 2014

Sebastião...

Num ano em que Portugal apresenta a segunda taxa de natalidade mais baixa da União Europeia, nós recebemos em êxtase total o nosso Sebastião. Podia ter sido Rui, depois esteve para ser Artur, seguiu-se Mateus mas ficou Sebastião, e desde que nasceu tive a certeza que tem "cara" de Sebastião, simmmmmmmmmmmmmmmmmmm de "Sebastião come tudo tudo tudo..." e de rei de Portugal, Sebastião, o Desejado.

Segundo uma notícia publicada pelo DN, o primeiro lugar do ranking das meninas é Maria e nos rapazes João. Segundo o Instituto dos Registos e Notariado, nasceram 96 "Sebastiões" (claro que nenhum tão tão fofo como o nosso...). 
Credits Disneypedia
Mas afinal, o que há num nome? "Num nome há 500 coisas diferentes, quer as pessoas tenham consciência disso ou não", diz o linguista Ivo Castro. A começar pelos apelidos, que ligam o indivíduo a um clã. O nome próprio é a "marca que distingue o indivíduo dentro da família" e "o segundo nome é de longe o mais interessante", diz. Há mais liberdade e é tradicionalmente "o nome das invocações e das homenagens", dos santos às celebridades (in DN).

E depois disso há ainda o Sebastião da Ariel, de nome completo: Horatio Thelonius Ignatius Crustatious Sebastian, é um caranguejo vermelho e um dos principais protagonistas do filme da Disney de 1989, A Pequena Sereia (The Little Mermaid)...

3 comentários:

Gabi disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Gabi disse...

Vou cobrar direitos de autor sobre essa teoria do Sebastião da Ariel :)

Carolina Mendonça disse...

;)
Podes cobrar...