Translate...

10 de setembro de 2011

In pursuit of the lost fish ...

Credits picasaweb.google.com
PEIXE (Do latim pisce-, «idem»)
nome masculino
ICTIOLOGIA designação comum aos animais vertebrados, aquáticos, com o corpo coberto de escamas, respiração branquial, e os membros em forma de barbatanas. 
Saudades do meu país... Nas férias que por aí passei, onde quando me perguntavam o que queria comer, a resposta era simples: PEIXE!!! Até o meu homem, que quem o conhece sabe que é mais um homem de carne (muita carne...) do que de peixe, queria peixe...
Pois é meus caros, tenho cá para mim que uma das coisas que os portugueses que por aqui estão têm mais saudades é de poder comprar peixe (por truta e meia..., sim porque depois de ver os preços aqui, quase tudo ai me parece barato...) em qualquer supermercado, mercado ou até congelado numa simples mercearia. Aqui não é bem assim...
Talvez eu ainda não esteja dentro do esquema e nem conheça os spots das mercearias, mas para além de que os supermercados são bem diferentes dos daí, peixaria é que JAMAIS... e encontrar uma na rua também não é nada fácil. Depois de alguma pesquisa (viver sem peixinho é que não...) e das dicas do pessoal que por aqui já está estabelecido, bora lá em em busca do peixe, que nesta terra se compra em (alguns) mercados...


Ora que então rumamos à city, pois que o nosso acampamento fica nos arrabaldes... A ideia nem era comprar... era mais como que uma pesquisa de mercado (salvo seja)!!! Depois de um almoço no Burger Bar (e diga-se de passagem, que apesar do preço, valem bem a pena...hihihihihi...) fomos em busca do Albert Cuypmarkt. Segundo consta este é o maior e o mais movimentado mercado de Amesterdão  Iniciou a sua actividade em 1904 e por lá vende-se de tudo... desde frutas, legumes, queijos, peixes, especiarias, roupas, cosméticos (sim, eles vão comprar pasta dos dentes e amaciador à praça, vá-se lá saber...) e roupas de cama, etc...  e os preços ficam bastante em conta  tendo em conta os praticados nos supermercados. Ao Sábado é a loucura, tipo a Feira dos 8 ou a Feira de Espinho. Está aberto de segunda a sábado das 9.30 as 17h. Como estávamos numa de investigação, ainda demos um pulinho ao Nieuwmarkt. É basicamente uma pequena praça, que segundo se diz tem funcionado como pequeno mercado desde o século XVI. Agora funciona mais ou menos como um mercado de produtos biológicos. Está aberto ao sábado as 9.30 as 17h00, diz que... mas a verdade é que chegamos já depois das 15h e já havia barracas a fechar... Antes de virmos para casa ainda fomos espreitar o Marqt. Ora... banhada... É quase um aloja gourmet, e os preços são caros. Para quem estiver perto pode ser um alternativa aos monpólios dos AH, mas de resto... niqueles...
E prontos... assim foi mais um sábado pelo desconhecido...


PS: deixe-me comprar um congelador decente que vou buscar paletes, resmas de peixe ao mercado...

Sem comentários: